Abrir Empresa Individual

O defeso da sardinha

Publicado por Marílvia Oliveira em 22/06/2014 às 12h38

Em meados de junho, em plena Copa do Mundo, começa o defeso da sardinha em boa parte do litoral brasileiro. Este é o período em que ela não pode ser pescada. O defeso de verão, que começa em 1º de novembro, é para que ela se reproduza. E neste momento é o defeso do inverno, com o objetivo de que lhe seja permitido o crescimento até o tamanho certo para ser pescada. Já pensou se pudéssemos estabelecer um defeso para empresas iniciantes?

Sardinha é o peixe que mais se pesca no Brasil. Pescadores que pescam sardinha agora lemam multa e podem ser presos – 1 a 3 anos. Mas como fica o pescador, sem pescar? Se ele for cadastrado, através de associações e colônias, ele ganha um salário mínimo durante o período da proibição.

Você não tem este recurso de “defeso” para empresas iniciantes, a não ser nas incubadoras onde há toda uma assistência para que eles superem a fase inicial. No entanto, você pode cuidar de sua empresa com esta mesma atenção:

Defeso de inverno para empresas de 1 a 6 meses

Este defeso representaria não misturar suas necessidades pessoais com as da empresa, para ter clareza de como evolui seu faturamento no dia-a-dia, de como você pode ir criando a base para um relacionamento saudável com os bancos e de como você desenvolve controles para entender a dinâmica dos negócios em que está inserido. Digo “criando” porque, se você não tem uma assessoria, terá que ir aprendendo a sentir seu negócio e ir desenvolvendo os controles. Como é o seu faturamento diário? De que clientes, em que lugares, em que volume eles vem? Qual é o método/prazo de pagamento que eles usam? E assim por diante.

Defeso de verão para empresas de 7 a 18 meses

Nesta fase vale um olhar que se volte para dentro – ajustar produtos, entender bem o seu Mark-up para compor preços de produtos em kits/pacotes ou para compradores regulares, com um desconto interessante, a fim de fidelizá-los. Vale ainda o olhar para a concorrência, o que era quase impossível nos primeiros 6 meses porque você estava segurando as rédeas de um cavalo selvagem. Neste período de defeso de verão, a tendência é investir em coisas que parecem interessantes, sem pesquisar muito a fundo. Evite isso. Cada ação tem que ser pensada, calculada, analisada. Só tome decisões onde a relação custo/benefício seja bem clara. Sua empresa precisa desenvolver e crescer. O resto é conversa de pescador.

Ilustração

sardinhas desenhadas para festas de junho em Lisboa

Categoria: Abrir Empresa, Empreendedorismo, Incubadoras
Comentários (0) e Compartilhar

Fluxo dos negócios: uma nascente, um riacho... um rio largo!

Publicado por Marilvia Oliveira em 19/06/2014 às 11h31

As novas idéias devem ser alimentadas. Muitos novos negócios nas empresas nem sempre são vistos com bons olhos. As organizações tem uma tendência a rigidez, à manutenção da rotina. Uns dizem: sonhadores! Outros dizem: que perda de tempo. No entanto, os negócios tem um fluxo que começa com uma nascente. Não se deve secar a nascente, se a perspectiva de um grande rio é possível.

Um exemplo prático. Neste final de Copa, Putin estará no Brasil para receber a missão da Copa 2018 que estará em 11 cidades russas. No entanto no mesmo momento os países chamados Brics estarão se encontrando para negociações entre si. Alguns brincam dizendo que eles pensam em criar o selo Made by Brics. Os que brincam são aquele tipo que nas empresas dizem: que perda de tempo. Não é assim.

Em maio de 2014, os russos estiveram na área agrícola brasileira, para estabelecer uma forma de comercializar peixes com o Brasil. Foi a nascente. Chegaram a definir ofertas claras. O Brasil poderia importar salmão, arenque e bacalhau dos russos e estes, atum, lagosta, peixe espada,cavala, polvo, camarão, linguado do Brasil.

Como evoluiu esta nascente? Russos e brasileiros combinaram de assinar um documente de segurança alimentar – quem inspeciona o que, onde? Quando receber um produto do outro país, valerá a inspeção in loco ou uma certificação de órgão nacional? Boas discussões. A nascente começou a virar riacho quando se comprometeram a estabelecer um formato de abertura comercial. Já ocorrerá em julho, lá em Fortaleza, um novo passo neste sentido.

Quer imaginar o rio largo? O Brasil importa de Portugal e da Noruega. Do primeiro, nos chega o excedente de importação de bacalhau e da Noruega nos vem direto 10 mil ton/ano de bacalhau. Vai levar um tempo para os russos substituírem todo este movimento mas podem chegar lá. Para eles interessa por exemplo a tilápia, além dos que já citamos. Eles importam tilápia da China e não estão satisfeitos com o teor de produtos químicos e com a poluição do país fornecedor.

É muito dinâmico, curioso e bem interessante acompanhar os novos fluxos de negócios, começando da nascente. Isto anima o empreendedor brasileiro. Quer ver uma oportunidade? Um dos entraves neste comércio é não existir empresa brasileira ou russa certificada para fazer este abastecimento de mercado. Quem se candidata a se certificar para operar neste trade entre dois países imensos?

rio caudaloso

Categoria: Empreendedorismo, Idéia de Negócio
Comentários (0) e Compartilhar

Estaremos aprendendo a poupar?

Publicado por Marilvia Oliveira em 12/01/2014 às 16h15

Blogs sobre como ficar ricos e similares estão começando um movimento interessante que é mostrar a importância de poupar. Neste momento, vejo circulando na internet a proposta de poupar o valor equivalente ao número de cada semana em 2014. É uma forma lúdica e realmente pode envolver as pessoas em um movimento interessante.

Lógico que se achar pouco, use um multiplicador e aplique o que der na conta.

Que novas idéias, como esta, surjam para estimular o brasileiro a poupar. Vejo que, ao se desejar abrir uma empresa, a pessoa aplica uma energia enorme buscando fontes externas de recursos mas não faz o mesmo movimento na direção de formar sua própria poupança. Não nos esqueçamos: a base de se montar uma empresa é ter capital. Se ele for nosso e não de terceiros, melhor ainda.

Veja a seguir o Desafio de 52 semanas para poupar dinheiro. Na semana 3, poupe 3 reais, e assim por diante.

Categoria: Abrir Empresa, Empreendedorismo
Comentários (0) e Compartilhar

Lista de desejos do empreendedor

Publicado por Marilvia Oliveira em 01/01/2014 às 14h57

Quem não fez ontem - passagem do ano - está tentando fazer hoje, a lista de desejos para o novo ano.

Se não fez nem está fazendo, seria bom reconsiderar - a lista de desejos para o ano funciona tão bem como o plano de negócios ao abrir uma empresa. Dá uma direção emocional e racional a nossa energia empreendedora.

Lógico que antecede à lista de desejos, você ter um plano de negócios claro.

Um empreendimento precisa estar rodando sobre bases claras para que o trabalho de cada dia tenha um vetor preciso, caminhando para objetivos bem definidos.

Mas... quando desejamos algo nem sempre acontece, não é? Existem algumas causas interessantes de lembrarmos:

- desejamos mas não fazemos nada na direção do que sonhamos;

- ou desejamos mas os outros nos atrapalham - daí a importância daquele ditado "diz com quem andas...";

- e  há um terceiro aspecto que é desejar coisas que não são condizentes com o nosso tipo de energia naquele ano, ou com nossa faixa etária.

 

Sobre o motivo das coisas funcionarem ou não este último aspecto, retomamos a série que escrevemos sobre a Idade de Empreender. Leia no item de sua faixa etária para se conhecer melhor e na faixa etária de seu sócio, para compreender porque ele atua de uma determinada maneira. Se você estiver no limite inicial ou final de uma faixa, leia também a faixa anterior e posterior pois as faixas se estendem em função da história de vida de cada um.

Idade de Empreender

- dos 21 aos 28 anos

- dos 29 aos 32 anos

- dos 32 aos 36 anos

- dos 37 aos 45 anos

- dos 46 aos 60 anos

 

 

Categoria: Abrir Empresa, Empreendedorismo
Comentários (0) e Compartilhar

O efeito Inovação

Publicado por Marilvia Oliveira em 29/12/2013 às 17h03

Durante décadas, vivemos sob a  premissa de que a inovação é o que  pode fazer sua empresa crescer e você se destacar nas multidões. Sem dúvida  a inovação continua sendo relevante. No entanto, David Kirkpatrick, autor do Efeito Facebook, traz agora uma ampla discussão sobre inovação, especialmente na tecnologia, lembrando que a inovação tecnológica não é mais privilégio do Vale do Silício, mas está espraiada pelo mundo todo.

Ele cita Beirute, no Líbano, como um dos centros de inovação. Quem diria?

O SitePx - start-up que democratizou a criação de blogs, oferecendo uma tecnologia muito simples para design, trabalho com SEO e outros aspectos da produção eficaz de sites, internalizou esta realidade com profunda clareza. Sua tecnologia é de ponta, sua segurança é máxima, e seu preço é absolutamente acessível. 

No momento em que você não pode mais fazer da sua inovação um fator de preço altíssimo porque a inovação está se democratizando, entre na onda, abaixe os preços e ofereça o máximo de tecnologia disponível.

Categoria: Tecnologia
Comentários (0) e Compartilhar

A garrafa é minha mas o rótulo é seu - pode?

Publicado por Marilvia Oliveira em 27/12/2013 às 16h45

No empreendedorismo, precisamos ter extremo cuidado com a marca e com os assuntos relacionados pois são propriedade de alguém ou de alguma empresa. No caso abaixo, trata-se de uma garrafa com marca em alto relevo e que está sendo utilizada por outra empresa, com seu próprio rótulo.

O Tribunal de Justiça do Ceará mandou retirar do mercado os lotes da cachaça Pingo de Ouro engarrafados em recipientes com o nome Ypióca. Para a Ypióca Agroindustrial Ltda., o consumidor pode confundir a aguardente de cana Pingo de Ouro, fabricada pela Agroindústria Pindoba, com a cachaça produzida pela Ypióca. A prática também caracterizaria usurpação do uso da marca.

“A utilização de vasilhames identificados com a litografia em alto-relevo do nome-marca Ypióca constitui afronta ao postulado constitucional descrito no art. 5º, [inciso] XXIX, da CF, bem como aos arts. 2º, 129, 130 e 190 da Lei de Marcas e Patentes”, afirmou o relator do processo. 

Trata-se de direito de propriedade. Em um mundo onde as coisas estão correndo muito rapidamente, onde os direitos estão entremeados de meias-verdades, meios-entendimentos e assim por diante, é importante uma decisão assertiva da Justiça pois volta a estabelecer limites e a fazer os empreendedores pararem para uma reflexão.

Categoria: Empreendedorismo
Comentários (0) e Compartilhar

Dicionário de Políticas Públicas: tenha como referência

Publicado em 03/12/2013 às 22h16

Acaba de ser colocado à disposição das pessoas o primeiro Dicionário de Políticas Públicas. Seu acesso pela internet está a um clique e você saberá o que é Licitação, ou Capital Cultural, e mesmo Economia Popular Solidária ou Empreendedorismo. 

O trabalho foi feito pela Universidade do Estado de Minas Gerais.

Vale a pena fazer o download e incorporar o Dicionário aos seus arquivos para estudo e futura referência.

 

Serviço

Dicionário de Políticas Pública no Brasil.

Instituição organizadora: UFMG

Organizadores:

Carmem Lúcia Freitas de Castro

Cynthia Rúbia Braga Gontijo

Antônio Eduardo de Noronha Amabile

242 páginas

Categoria: Empreendedorismo
Comentários (0) e Compartilhar

Inadimplência de MEIs

Publicado por Marilvia Oliveira em 01/12/2013 às 22h47

Tem sido divulgada neste início de dezembro a noticia de inadimplência dos Microempreendedores cadastrados como MEI – microempreendedor individual – em várias cidades.

MEIs são aqueles empreendedores que faturam até 60 mil por ano. Pagam ISS, ICMS e contribuição para o INSS e tem direitos previdenciários como auxilio acidente, salário família, pensão por morte e aposentadoria por idade. Sem pagar a contribuição para ser MEI, isso se perde. As notícias informam que os MEIs ficaram esperando boletos ou algo similar, e como não receberam, não pagaram. Na verdade, deveriam fazê-lo no Portal do Empreendedor e não ficarem esperando boletos. Dizem que o nível de inadimplência com esta obrigação é de mais da metade, em vários casos.

A questão de incentivo ao empreendedorismo é bem mais ampla do que estabelecer uma política, um incentivo, uma classificação. Ela é educativa. É preciso informar as pessoas, estimulá-las a cumprirem suas responsabilidades, e até a ter atenção para a burocracia. Estas não são características próprias do nosso povo e, portanto, esperar que as pessoas a desenvolvam espontaneamente é meio complicado.

Para você  que quer se tornar um MEI, ou outra categoria de empreendedor, mantenha-se conectado com as redes sociais, com os portais de notícias, com o Google alert em tópicos que o orientem, para que estas coisas não ocorram.

MEIs, no entanto, são mais do que uma categoria. São as pessoas que nos prestam serviços no dia-a-dia, são nossos vizinhos, são aquelas pessoas que nos dão suporte na vida em nosso bairro. Os grandes incentivadores de pequenos empresários deveriam saber disso e tratá-los com proximidade e atenção e não como objeto de notícias como esta. Quando elas ocorrem, já nada se pode fazer.

Imagem: wikipedia

Categoria: Empreendedorismo
Comentários (0) e Compartilhar

Prêmio para blogs sobre empreendedorismo

Publicado em 27/10/2013 às 23h50

Está aberto o concurso sobre Jornalismo ligado aos microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas. Os temas abrangem:

  • Fomento ao empreendedorismo
  • Cooperação
  • Encadeamento produtivo
  • Gestão, inovação e competitividade
  • Inclusão produtiva
  • Sustentabilidade
  • Políticas públicas e legislação

Nas categorias, está também o webjornalismo que interessa aos portais, sites de notícias, blogs ou mídias sociais.

O período de cobertura é janeiro a dezembro de 2013 e o lançamento ocorrerá agora em novembro de 2013. Dúvidas ou pedidos de informações podem ser conseguidos emmailcontato@premiosebraedejornalismo.com.br.

 

Categoria: Abrir Empresa, Marketing
Comentários (0) e Compartilhar

O uso de links no twitter

Publicado por Marilvia Oliveira em 23/10/2013 às 18h25

O twitter pode ser um instrumento importante para gerar novos clientes. Ele é curto, bem adequado a tempos em que as pessoas não tem tempo!

Você tem uma forma poderosa de através do twitter levar informação relevante e gerar vendas. Trata-se dos links. O link sobre um tema importante – que você traduzirá em pouco mais de 100 caracteres – e que leve a um texto maior, bem definido, com argumentação relevante, é o espaço que você precisa.

Imagine uma empresa de energia solar. Ela pode dar uma notícia sobre uma comparação de custos energia elétrica x energia solar para  uso em residências, colocando o link do estudo e fazendo um resumo do tema. Pessoas interessadas em energia solar irão gostar de uma informação que vai assim direto ao ponto X do problema.

Planeje estas atividades. Prepare vários links com mensagens para o twitter e publique um por semana. A continuidade vai fazer de você um ponto de referência no twitter para temas similares. Quando um tema for bárbaro, crie uma hashtag.

Categoria: Empreendedorismo
Comentários (1) e Compartilhar

left show tsN fwR|left tsN fwR uppercase fsN|left show fwR fsN uppercase|bnull|||news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|normalcase c10|news login fwR c10 normalcase|tsN fwR c10 normalcase|fwR normalcase c10|||